terça-feira, 2 de maio de 2006

Resposta

Adormeci só, exausta, aguardando um sinal que não chegou…
Nas linhas que te li e nos gestos que te adivinho (como num outro sorriso) encontro-me impotente para encontrar sozinha os pólos contrários aos meus que iriam energizar este mecanismo que criámos sem prever, que sentimos sem saber…ou dizer…

Respondo com o coração na boca. Boca que não sabe o que dizer, só sente, e responde coisas que o coração não quer, mas que num raciocínio brusco e impulsivo, responde com o medo do (meu) silêncio não chegar….e responde o que não quero o que não sinto…porque tem medo…de estar a mais…

E achas que a mim não me assusta o descontrole …? Porque não existem pessoas assim tão diferentes nem histórias assim tão iguais….revelei para ti com um ampliador mágico, segredos e imagens impressas, no mais poroso papel de fibra, que vai absorvendo lágrimas e mostrando sorrisos…. despi-me por dentro…

....porquê?.... não sei….porque acredito….e tu?....

2 comentários:

Palavra disse...

A vida às vezes foge do nosso controle quando os sentimentos comandam mais do que a razão.. todos os sorrisos que se desenhem na tua face são um lenço de papel que enxugam as tuas lágrimas..

Tu não adormeceste só.. tu não adormeceste só.. nós estivemos sempre aqui à tua espera..

Carpe Diam..

Luís disse...

é caso pa dizer: isto dos telemoveis até pode ser util para algumas coisas, mas para outras...
:-)

desculpa o comentário brincalhão nesta tua fase, mas não posso arriscar a um comentário mais sério sob pena de não ter percebido bem a mensagem... mendagem do teu texto aqui, não a sms!:-)