quarta-feira, 30 de novembro de 2005

terça-feira, 29 de novembro de 2005

O Sr. Ribeiro

Ao ouvir uma música na rádio durante o dia lembrei-me dele.

Encontrava-o sempre no princípio ou no final dos dias de verão, era dono de uma daquelas esplanadas lá do sítio onde moro. Tinha um rir inconfundível e enchia nos os ouvidos com os relatos dos seus tempos de viagens pela Alemanha, França e Inglaterra, ou as suas aventuras pelas terras do Norte e com as suas sete mulheres as quais nunca tinha deixado desamparadas.
Dizia ser irmão se um barbeiro famoso lá para os lados do Bairro alto na década de 80 mas isso só fazia sentido ao ouvido, quando o ouvíamos cantar baixinho entre dois giripitis:

Lá vai o maluco

lá vai o demente
lá vai ele a passar
assim te chama toda essa gente….Com os olhos húmidos de saudade…

Dizia já ter sido dono de um dos maiores restaurantes da zona, mas que já não tinha arte para tanto e que o seu recanto de praia onde servia as suas montanhas, as suas sandes e tostas, e claro o famoso e não menos misterioso GIRIPITI, eram o suficiente para lhe alegrar os dias…a ele e a nós

Assim se passavam os anos e os finais de tarde numa esplanada repleta de histórias de Verões e de outros Invernos…
Um dia veio o verão e a esplanada não abriu, o Sr. Ribeiro estava doente tinha chegado a doença ruim, aquela que nos mata por dentro mas não nos leva os sonhos, nem quem amamos, pois a morte pode tudo menos nos roubar as lembranças.
Nunca mais o vi, nem o ouvi rir ou cantar, com olhos húmidos de saudade, sei que deixou o seu relato nas pessoas que riram ou sorriram com ele….o verão nunca mais soube ao mesmo....

…. Que saudades de dizer…vamos ao giripiti (um dia conto o segredo)

A minha casa...e os monstros

Gosto de morar ao pé do mar, ter um quintal no pinhal onde nas manhãs de sábado vejo os meus gatos treparem as arvores atrás uns dos outros….ou de me deitar no chão coma certeza de que o meu cão me vem lamber a cara a procura de atenção……só não gosto quando em noites de trovoada em que o barulho é tanto e tão medonho, que posso jurar que os monstros do pinhal estão todos à espreitar à janela do meu quarto, à espera que eu faça o mais pequeno movimento, para me fazerem aquelas coisas que os monstros fazem as pessoas que tem medo de monstros.....
mas eu já sou crescida e tenho o meu cão sempre a entrar pela janela cada vez que troveja, não sei se para me protejer a mim ou a ele....

e ainda bem....

Puff……….. foi-se como chegou, sem mais nem menos, sem grandes alaridos sem grandes barulhos, o ventou levou o que um dia trouxe por acidente.
Por acidente,… com a maior das certezas que foi um acidente , uma carta entregue no destinatário errado, um bom dia à pessoa que parecia ser alguém conhecido e que afinal era um estranho……. ser que só gostava da noite………..

Barreira num espaço onde não existimos, com emoções que não são de carne e osso, e este nosso silêncio, que antes tinha cores de palavras que nunca foram ditas, sentimentos escritos, na ausência da coragem de os sentir…..


Ainda sorrio.

segunda-feira, 28 de novembro de 2005

Inquetudes....

Ouvi uma frase que me deixou inquieta:

"É de facto preciso muita inteligência para gostar dos outros"

(Vivemos numa era onde pedimos desculpa por ter sentimentos intensos, com medo de parecermos lamechas, foleiros, ou fúteis não consigo perceber....... como será o futuro desta civilização cada vez mais distante, menos amada....

Só preciso dizer que eu amo!!!!, amo, sofro, choro mil vezes, rio, sorrio outras mil e às vezes fico só assim quietinha no meu canto a ver a chuva a cair pela janela, e sinto que sou pequenina outra vez e posso amar e mostra-lo......)

a calma das respostas.....

Hoje estou assim assim, como o tempo, mas com muita sorte descobri a resposta perfeita para uma serie de perguntas às quais não me apetesse responder....assim aqui vai

Queres ir ao cinema?
Está a correr bem o dia?
O almoço foi bom?
Como vão as obras?
Como vai ser o Ano Novo?
Estás bem?

Sinceramente não sei........e pronto está respondido!!!

sexta-feira, 25 de novembro de 2005

O trauma do meu primeiro beijo.....

O meu primeiro beijo ao contrário dos mundos e fundos que me prometeram foi um verdadeiro desastre.
Eu já não era propriamente uma criança ou talvez fosse, bom, já tinha 12 anos e andava no 7º ano, e nunca tinha tido qualquer tipo de contacto com rapazes, a não ser a jogar a bola ou a largar uma pantufada neste ou naquele.

Pois sim, nem bate-pé, nem a parte de trás dos autocarros foram experiências da minha infancio-adolescencia, preços a pagar por ser a miúda que faz o mesmo que os rapazes…. As minhas amigas na altura, achavam que eu era esquisitoide, então decidiram encontrar alguém na crosta terrestre que gostasse de mim……. (sim há sempre alguém que gosta de nós) ….

E foi ai que eu conheci o Brontossauro. Esta alcunha foi dada por mim, no primeiro momento em que lhe deitei os olhos em cima, e posso garantir que foi um momento muito, muito muito rápido.
Depois de meses de relutância da minha parte, em conhecer o dito rapaz, lá cedi a pressão, e lá o conheci, o 1º encontro fico então marcado para o dia seguinte.
Chegou a hora sentei-me ao seu lado e depois de dois dedos de conversa acabei com aquilo, já não aguentava mais, ele disse-me que estava apaixonado, depois só me lembro de fechar os olhas com toda a força que tinha, inclinar a cara para a frente e esquecer o mundo por dois segundos… quando os voltei a abrir os olhos, ele tinha o sorriso maior do mundo na cara….sai dali com a sensação de ter feito uma missão humanitária….
Ele ainda perguntou como ia se o futuro, eu disse-lhe que o futuro a Deus pertence*

*…. espero que Deus tenha sido mais brando do que eu, no entanto continuamos a jogar à bola juntos....

As coisas dos adultos...

Era muito mais simples quando a minha vidinha era feita de bolas, caixas de brinquedos, e lápis de côr, ora portanto à 1mês....
Nessa altura não havia o Sr. Millenium para roubar sonhos, apenas havia o BICHO PAPÃO para quando nos portavamos muito muito mal, mas começo achar que são a mesma pessoa (alguém já os viu juntos no mesmo sitio?).

Bom mas nada de desanimar, a vida é para a frente!!!!! se fosse só sorrisos que graça tinha.......
Nada como uma boa tarde de lágrimas, seguida de uma bela noite de sono, para no dia seguinte veres tudo com outros olhos, até porque vão continuar inchados da choradeira toda.....
O que não nos mata torna-nos mais fortes...


muito obrigada pelo apoio.......

quinta-feira, 24 de novembro de 2005

O Sr millenio não deixou.....

A Gente Vai Continuar

Tira a mão do queixo, não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou, ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem à batota
Chega aonde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém, não
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
E a liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar
Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar
Jorge Palma

terça-feira, 22 de novembro de 2005

O Rapaz do trapézio voador morreu.

Depois de um período de tempo em que se viu forçado a treinar um número, sem rede que lhe exigia um esforço sobrenatural, o Rapaz do trapézio voador, no dia da estreia não resistiu e perante um público ávido de imagens e sensações especiais, cedeu.
Cansado de todo o esforço, de todo um sacrifício do seu coração demasiado puro, o Rapaz do trapézio voador, iniciou o seu espectáculo.
Nesse espectáculo maravilhosamente ensaiado, o rapaz do trapézio voador, dançava no ar num balanço quase convulsivo, a beleza dos seus movimentos eram indescritíveis. Então no auge do exercício, soltou um sorriso que iluminou, todo o circo.
A sua expressão era de uma imensa liberdade e no balanço que se seguiu soltou as mãos do trapézio, abriu os braços e deixou-se cair de costas, no chão de areia da arena do circo.

Ainda sorria.

eu preciso de.....

Vai ao google, e escreve, entre aspas: " o teu nome + needs" e vê o que o diz que precisas:


Kiau Liang* needs a list of volunteers from all organizers for events in 2002
Kiau Liang needs to fill her slot and last two dates.
Kiau Liang needs a brain so she goes off to one of those dudes that her dad always bought
Kiau Liang needs two parents who will love her unconditionally
Kiau Liang needs to practise, Because she is tired after school
Kiau Liang needs to rescue him and fast, because he is slowly dying.
Kiau Liang needs to take for the rest of her life to prevent her body from rejecting the kidney.
Kiau Liang needs help.
Kiau Liang needs her Kevy hug.
Kiau Liang needs $100 from PAC to get the project going.


* nome "emprestado"

segunda-feira, 21 de novembro de 2005

Europe















Quem não tem saudades.....

sexta-feira, 18 de novembro de 2005

......sua matraca........ :)

Sou uma tagarela, não é por mal nem por bem, sou assim.......

Falo por mim, pelos outros, atropelo conversas, corto raciocínios, o raio, sou um disparate pegado. E quando infelizmente percebo que destruí por completo o dialogo, baixo a cabeça peço desculpa e faço o meu melhor sorriso de verdadeiro arrependimento, mas no minuto a seguir volto a abrir a boca, é incontrolável.

Nunca recebi uma ficha de avaliação escolar na minha vida que não tivesse a seguinte expressão:
”Boa aluna, aplicada, muito distraída, e muito conversadora”.......
(claro tenho que contar com as outras)
”Pouco aproveitamento, muito distraída, e muito conversadora”.......

Sou impulsiva, mas é pelo melhor, falo, vivo, respiro de coração na mão, não faço esquemas, e não calculo bem a reacção nos outros, acabo sempre por fazer asneira, mas tenho a capacidade de se a primeira pessoa a pedir desculpa, mas palavras saem da minha boca como se não houvesse amanhã......

Meto conversa com as pessoas nas ruas, nos cafés, nas portagens, na bilheteira do cinema, nas estações de serviço, gosto de saber como lhes corre aquele bocadinho de vida, ou simplesmente deixar-lhes um sorriso-intervalo de um dia monótono de trabalho……e sou feliz por isso....... não é por mal nem por bem é porque sou assim…….

Aiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!

O Sr.Millennium ainda está a pensar no meu desejo, e nunca mais me telefona....................

Simplesmente silêncio

"We are all empty houses
Waiting for someone
To open the lock and set us free.
One day, my wish comes true.
A man arrives like a ghost
And takes me away from my confinement.
And i follow, without doubts, without reserve,
Until i find my nem destiny."
KIM Ki-duk on 3-Iron

quarta-feira, 16 de novembro de 2005

Computador sentimental

Ontem, quando cheguei a casa percebi que nada, rigorosamente nada, aparecia no ecrã do meu computador ou seja, algo não estava a arrancar, mistério......não.....acho que apenas falta de conhecimento.......

Bom decidi desliga-lo e abrir para ver como se vivia no interior daquela torre, qual espanto quando o abri e cheguei à conclusão que a palavra correcta era mesmo VIVER, pois a quantidade de pó, ácaros, e outras substancias nojentas não identificadas era estrondosa!!!!!!!!
Depois de verificar se todos os fios, cabos, fitas, placas, e afins estavam bem conectados voltei a liga-lo e................................ Nada!!!! Tudo na mesma.
Ok brilhante pensei, vou recorrer à velha técnica TUGA, e assim, desliguei o PC e voltei a ligar, enquanto reiniciava larguei-lhe duas valentes murraças no topo da torre, e lá está PUMBA ARRANCOU, fiquei radiante!!!!!!!! Desliguei e fui-me deitar........triunfante.

Hoje por volta das 16 horas a minha prima telefonou e perguntou-me:

-Olha lá o teu computador não funciona?
Tão querido deve estar com saudades de ontem......

terça-feira, 15 de novembro de 2005

tu.....

dás-me vontade de ser uma pessoa melhor............

sentidos

Deixei o teu sonho, mas no meio desta digestão de palavras incomodas, dou por mim a pensar qual o ar que estarás a respirar ou qual a nuvem que se cruza agora no teu olhar e com que bicho se parece?......... que som ouves neste momento, será um sorriso de criança ou o som de um comboio de viagem para aquele canto do mundo? será que tocas uma folha de papel ou uma folha de uma àrvore?

aposto que é um gato.....com sabor a mentol......:)

segunda-feira, 14 de novembro de 2005

Loft Cube


Se o Srº Millennium não for meu amigo vou viver para aqui!!!!!!!

hoping for the best......

Levantei-me com a sensação de que durante a noite, 20 anões estiveram no meu quarto a baterem sem dó nem piedade, em todas as parte do meu corpo, com particular insistência na zona das minhas costas. A minha caminha encontrava-se mergulhada num mar de lenços de papel que foram abandonados durante a noite....não sei onde deixei o termómetro entre lenços de papel e canecas de leite quente, sim estou muito doente, preciso dos mimos das pessoas do costume…………

Mas o pior de tudo é que hoje é o dia D o dia de falar com o Sr. Millenium, e não me encontro nas melhores condições para falar com ele e sei que tudo depende do dia de hoje, medo muito medo.........mas com espirros á mistura.....

sexta-feira, 11 de novembro de 2005

Magusto...........














Para hoje:
Passeio no final do dia com uma duzia delas enroladas em jornal!!!!

Amanhã:
Festa da castanha e da àgua pé lá em casa!!!!!

quarta-feira, 9 de novembro de 2005

o rapaz......

...........Mas o vento voltou a soprar. Era o Levante, o vento que vinha da África. Não trazia o cheiro do deserto, nem a ameaça de invasão dos mouros. Ao invés disto, trazia um perfume que ele conhecia bem, e o som de um beijo­ que veio vindo devagar, devagar, até parar em seus lábios.

O rapaz sorriu. Era a primeira vez que ela fazia isto.............

terça-feira, 8 de novembro de 2005

*.... sorrisos


Tenho a cabeça cheia de:

Histórias, sonhos, algodão doce, saltos nas poças de àgua, lanches de bolo e copos de leite, construções na areia, desenhos das nuvens, galochas côr-de-rosa, cata-ventos de papel brilhante, príncipes e princesas, subidas às arvores, corridas de bicicletas, ....e....*

sexta-feira, 4 de novembro de 2005

Three stars......












Concerning The Ufo Sighting Near Highland,
Sufjan Stevens

When the revenant came down
We couldn't imagine what it was
In the spirit of three stars
The alien thing that took its form
Then to Lebanon
Oh, God
The flashing at night, the sirens grow and grow
Oh, history involved itself
Mysterious shade that took its form
Or what it was, incarnation
Three stars Delivering signs and dusting from their eyes

cansei......

cansei de andar as voltas na minha própria cabeça, a tentar o improvável, de ser o motor de combustão desta carruagem feita de sonho..........

Não queria soluções, mas indiferença, não faz o meu genero............

o primeiro sorriso da manhã foi para ti.....

Acordei ainda zonza, do vinho da noite anterior, sentei-me na cama, sorri, levantei-me, vesti à pressa a tua roupa, para ter a certeza que na minha brusca ausência, não desaparecias, para ter a certeza que não era imaginação……….

quinta-feira, 3 de novembro de 2005

Porque é privado.........

porque vou guarda-lo só para mim...........

estás ai?............

agora...........

quarta-feira, 2 de novembro de 2005

1 minuto

Hoje o tempo não passa neste lugar, o telemovel não me chama, para eu sair daqui, nem o correio supostamente electronico, me dá um impulso elétrico, que se transformará de certeza num sorriso........olho novamente para o relogio no monitor..........passou 1 minuto............

Outono.......de verdade......

Chegou o frio, e com ele aquela vontade de ficar por casa a ver a chuva a cair lá fora, chegou a vontade de ficar no sofá enroscada na manta do costume , a ver filmes de domingo à tarde, com os gatos a aquecerem-me as pernas, enquanto o chá quente me aquece a alma.....passar à tardinha no pinhal com uma saca, a apanhar pinhas e lenha para a lareira.... ou a correr nos passeios e parques da cidade entre as folhas castanhas, que as árvores nos vão deixando como recordação do verão .......
.......está frio, chove, já se sente o cheiro a castanhas assadas nas ruas, a noite entra nos nossos dias mais cedo.......afinal, parece que o Outono chegou mesmo..............que bom.......