quarta-feira, 9 de novembro de 2005

o rapaz......

...........Mas o vento voltou a soprar. Era o Levante, o vento que vinha da África. Não trazia o cheiro do deserto, nem a ameaça de invasão dos mouros. Ao invés disto, trazia um perfume que ele conhecia bem, e o som de um beijo­ que veio vindo devagar, devagar, até parar em seus lábios.

O rapaz sorriu. Era a primeira vez que ela fazia isto.............

10 comentários:

Palavra disse...

..e o rapaz ficou por muito tempo sentado ao lado do poço,
entendendo que algum dia o Levante havia deixado no seu rosto o perfume
daquela mulher.. e que já a amava antes mesmo de saber que ela existia, e que o
seu amor por ela faria com que encontrasse todos os tesouros do mundo..

Kiau Liang disse...

...rapaz ficou ao seu lado por algum tempo, até que o deserto começou a ficar rosado com a luz do entardecer. Então ele sentiu uma imensa vontade de ir até lá, para ver se o silêncio conseguia responder às suas perguntas.....

Palavra disse...

Quando ele olhou nos seus olhos negros e os lábios
indecisos entre um sorriso e o silêncio, ele entendeu a parte mais
importante e mais sábia da linguagem que o mundo falava e que todas as
pessoas da terra eram capazes de entender nos seus corações.. era a linguagem do entusiasmo, das coisas feitas com amor e com vontade, em
busca de algo que se desejava ou em que se acreditava..

Kiau Liang disse...

Os lábios finalmente resolveram dar um sorriso, e aquilo era um sinal, o sinal que ele esperou sem saber durante tanto tempo
em sua vida, que tinha buscado nas ovelhas e nos livros, nos cristais e no silêncio do deserto.
Ali estava a pura linguagem do mundo, sem explicações, porque oUniverso não precisava de explicações para continuar seu caminho no espaзo sem fim.

Palavra disse...

Tudo o que o rapaz entendia naquele momento era que estava diante
da mulher da sua vida e, sem nenhuma necessidade de palavras, ela devia
saber disto também..

Kiau Liang disse...

"Por isso quero que siga em direção ao que veio buscar. Se tiver que esperar o final da guerra, muito bem. Mas se tiver que seguir antes, vá em
direção а sua lenda. As dunas mudam com o vento, mas o deserto permanece o mesmo. Assim será com nosso amor.
"Maktub" ­ disse. "Se eu for parte de sua Lenda, você voltará um dia".

Palavra disse...

E quando estas pessoas se cruzam e os seus olhos se
encontram, todo o passado e todo o futuro perde qualquer importância e só
existe aquele momento..

(...)

O rapaz começou a subir a duna lentamente..

Palavra disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Palavra disse...

..caminhou duas horas e meia pelo deserto, procurando escutar
atentamente o que o seu coração dizia..

Palavra disse...

"Onde estiver o seu tesouro, ali estará também o seu coração"