quinta-feira, 29 de junho de 2006

Nós....e o tempo...

Hoje faria sete anos, anos de rir, de chorar de tristeza, de saudade, e até de rir.
S. Pedro fez um rico trabalho.....fez sim....grande equipa nós os dois....

As viagens, os sonhos, os planos, os gatos, os gritos, os carroceis, as Ramblas, os beijos, os filmes, as musicas, as danças nas ruas, os anéis, a paciência, a eterna amizade, o companheirismo, e o amor….

Melides [lembras-te do primeiro fim de semana?..... e do último?...e o Choco?]
Barcelona [não comento...não preciso....]
Lisboa..[ui...as noites por essa Lisboa, e os dias, e todas as manhãs]
Rabat [tanto sorriso com sabor a chá de menta]
S. Tiago Compostela [os brinquedos, e as brincadeiras]
Porto [a varanda sobre o Coliseu, o Martini e as risotas na Ribeira]
Coimbra [o melhor fogo de artificio do mundo, a minha mãe ligou primeiro, e o vestido ainda está quase por estrear.]
Málaga, [A musica, a rua, a companhia....]
Évora, Sines, Serra da Estrela, Meco, Porto Covo, o fim do mundo, Sabes?….., podia ter sido em qualquer lugar, que seria sempre..enfim tu sabes......

Os voos de balão, de avioneta, os voos com os pés na terra e a cabeça e o coração na lua, as canções desafinadas apenas no coração dos outros, a lona pendurada no viaduto, no ano 5, os dias de rapto com mensagens estranhas, o hospital, as despedidas, os jantares, os reencontros, as promessas, as desilusões……as mãos dadas no cinema de terror, nos maus momentos, e a vida assim para sempre juntinha…

Crescemos juntos, isso não se muda, obrigada por teres estado e teres sido, por teres feito [ou ajudado] os meus sorrisos de todos os dias, e por me deixares ser criança…

Hoje faria sete anos, a vida mudou, mesmo assim. amigos, ninjas, compinchas, companheiros inseparáveis, na choradeira, e parvoeira …. Gosto tanto, tanto de ti…… guardo-te aqui, e é para sempre… ….

5 comentários:

Desinformador disse...

mt coisa podia dizer... mas tu sabes o que eu penso... ou vcs os dois sabem o que eu penso sobre isto, portanto, é só uma questão de tempo, para que tudo volte a ser como era!

kolm disse...

A cumplicidade e amizade. Os cheiros e os risos. Nunca acabam apenas surgem de maneira diferente a partir de uma determinada altura... parecendo que não sete anos é uma vida partilhada entre duas pessoas “sem palavras”...


Podemos sempre partilhar as tuas recordações hoje à noite no bar de madeira ao fundo da praia... Que tal?

Rosa disse...

E no fundo, no fundo, só essa última frase é que conta...

Amor Maior disse...

É tão bom que dos melhores momentos fiquem as recordações! Acalma a angústia do que se deixou de viver! Beijo meu

mariadarosa disse...

Muito bonito o que escreves vizinha.

:)

*