terça-feira, 29 de agosto de 2006

Primeiras palavras

Sou filha, e neta única, fui a última menina a nascer na família há 28 anos, e como já se está mesmo a ver, fui [e sou] mimada até mais não.....

Ser filha única tem contratempos....quando fazia asneira da grande...não podia dizer:...Foi o mano!!!, era sempre eu que levava o cão à rua, e era sempre eu que levava palmadas e os castigos, nunca havia condições técnicas, para jogar à apanhada, ou às escondidas, ou à estalada, (só jogava à palmada com a minha mãe) ou qualquer jogo que envolvesse a presença de outra criança real, (porque as imaginárias, nunca se escondiam)

Todos os natais, de bota pendurada na chaminé, pedia à minha mãe um mano....a cegonha nunca chegou, enganava-se sempre na casa....

No dia em que nasci, e no momento em que a enfermeira me entregou, limpinha e vestidinha no colo da minha mãe, ela de olhos arregalados olhou para mim, começou por chorar e disse: A minha filha é deficiente!!! (não é bonito?) o meu polegar da mão direita, estava escondido dentro da camisola, e ela, tal como hoje, gosta de apontar defeitos, achou que era uma situação irreversível, a pobre da enfermeira lá a acalmou, soltando o meu dedo, mas até hoje acho que ainda não se convenceu...

Antes de eu começara falar, pais e avós apostavam entre eles, (nunca soube qual o valor da aposta) qual a primeira palavra, que a sua princesa já com 9 meses iria dizer, mamã, papá, vó, vô...enfim andavam todos atrás da menina a invadirem a sua cabeça com palavras para encher a vaidade, de pais e avós únicos (nos dois sentidos da palavra).

Um dia, em plena hora de jantar e com os concorrentes todos sentados em torno da mesa, eis que a princesa disse (entre um monte de outros sons que ninguém percebeu ao certo).

Agua! E ai estava,... a grande vencedora era a EPAL....

Depois, vieram muito mais palavras....Birra, escola, fotografia, sair à noite, não, amo-te, odeio-te, casa, sonhos, sorrisos, avô, febre, alergias, trabalho, namorados, mas principalmente família….

11 comentários:

gnoveva disse...

não posso deixar de me sentir familiarizada com outras filhas únicas, que sempre pediram um mano.

[suspiro]

o pior disto tudo, é que desenvolvemos inconscientemente uma imaginação desmedida, além de sermos sempre um bocado auto-centradas.. :|

Arnaldoooooo disse...

"Pé com meia" com a alto patrocínio da EPAL, Águas de Portugal :)

rspiff disse...

Acho que nunca tinha pensado nisto desta forma, mas eu represento o que há de mais oposto a ser filho único. Apesar de tudo (pensei depois de ler o comentário da gnoveva) também desenvolvi uma imaginação desmedida :-)

mariadarosa disse...

nao sou filha unica, nasci em casa, na mesma casa que o meu irmao já tinha nascido, o baby era o bebe da cerelac, gordinho, bonitinho, desencascadinho ... um mimo, eu nasci 22 meses mais tarde, encardida, ranhosa e cheia de pelos e peles para encher, a 1ª coisa que a minha mae disse quando me viu foi :

- Isto não é meu !!!!!

Não sei qual foi a 1ª coisa que eu disse , mais logo pergunto-lhe!

*

SEAMOON disse...

Que giro a minha palavra tambem foi água ou melhor(aba) e seguida de Abo(leite)...lol..
adorei este post.

bjs

Rosa disse...

Do contra, a menina, não? :D

Ana Oliveira disse...

Eu tenho dois irmãos mas velhos e durante anos de tareia desejei ardentemente ser filha unica. Irónico, não? A minha avó sobreviveu quando os seus 3 anteriores irmaozinhos morreram, de modo que a deixavam fazer tudo... dá ideia que a deveriam sobreproteger mas não, foi mimada ao contrário!

Kiau Liang disse...

gnoveva: Um abraçinho...de filhas únicas...(lololo)

Arnaldoooooo: Não digas muito alto....Shhhhhh...

rspiff: O oposto de filho único é teres um super irmão??? Ou será isto a tal imaginação desmedida??..:)

mariadarosa: Bonito no berço feio à janela(não perguntes nada...)

Seamoon: água....água....água!!!

rosa: Oh!! Claro, sou filha única!!

Ana Oliveira: O pior é que mesmo agora não deve ser fácil vingar a infância e as tareias...:D

rspiff disse...

Um irmão gémeo :-)

Kiau Liang disse...

um blog novo e eu irmão gémeo (deve ser muito estranho/especia, um irmão super) muitas novidades me contas...:)

rafaela disse...

Que texto lindo, descansa que não és a unica a minha mãe tb disse que eu era feia quando nasci, e tb me fartei de pedir um mano, desisti =)

adoravel esse teu retrato da familia, viva, com defeitos, mas sempre familia.