quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Sintra, 25 Outubro 2007

Estava pr'ali na cozinha, (a da Tia Chouriça, onde aparecias vestido de Pai Natal, todos os anos) a descascar uma romã para levar amanhã para o almoço, e fui-me lembrar de quando o fazíamos juntos, e tu me obrigavas a tirar a mais ínfima parte amarela, que insistia em pegar-se aos grãos da romã. Dizias que depois ao comer amargava muito, sorrias e chamavas-me preguiçosa...

A casa está sempre muito animada, a gata, não é a Maria, aquela que ia contigo despejar o lixo do jardim em cima do carrinho de mão, essa já não a temos cá em casa, talvez ainda deêm longos passeios vocês os dois... :) , mas estava a dizer... a Kiki, a gata, andava ainda agora aos pulos atrás de uma mosca, que já me estava a irritar um bocadinho, enquanto a KuKa (a outra gata..., sim, já tenho duas) a tentava caçar a ela.... não há sossego....
A casa não está só animada, mas como já deves ter percebido, está nova, continua cheia de coisas boas, as memórias antigas e começa já a ter recordações novas....

A Avó lá anda, uns dias melhores outros piores, sabes como é o mau feitio da D. Avó..., mas apesar disso, continua com muitas saudades tuas, e não há dia nenhum em que não fale de ti, por este ou aquele motivo.... aproveitamos sempre para lembrar uma história ou outra...
Hoje fiz uma maldade, aliás descobri que fiz uma maldade.... Fui às compras, e quando abri a mala do carro para as guardar, descobri que as flores que ela comprou no domingo, para eu levar ao cemitério ainda lá estão, não sei o que se passou, esqueci-me e fiquei a borregar no sofá, sei que não ficas chateado, que me lembre, de flores, só me falaste das azedas que davam para comer, e isto diz tudo sobre tua relação com as flores....As azedas devem estar quase a voltar encher o pinhal de amarelo, tenho a impressão de que de ano para ano ficam menos amargas....

Tenho tido a companhia dos primos, tu sabes, andam sempre por cá e eu por lá, como sempre, mas já não fazemos buracos na areia "lá de trás", porque já somos crescidos e também porque a areia "lá de trás" é agora a relva cá da frente, está tudo tão diferente...
Já não me enganas a dizer que se cavasse bem fundo podia encontrar o mar, como os buracos que se faziam na praia....
Continuamos a mexer nas tuas ferramentas e a esquecer de as arrumar no sitio, acho que os teus ralhetes não foram suficientes, nem convincentes....

Já estou deitada, o meu quarto agora é no sótão onde o Tio Valentim guardava os cereais, lembraste das tardes a cantar e a debulhar milho? e das feridas nos polegares das maçarocas? e de nós miúdos, descermos a eira a correr para escorregar no milho estendido a secar? hi hi hi....Lá andavas tu atrás de nós ora a ralhar, ora a distribuir tintura nas feridas que nasciam nos joelhos a cada descida....
Ai!! aquela tintura roxa..., aquilo demorava semanas a sair, a ferida já sarada e aquelas manchas tão feias nos joelhos e cotovelos, e às vezes nos queixos...que nós éramos tramados... :)
Agora já só pomos Betadine, e já não há feridas das quedas da eira, nem das bicicletas....
Quer dizer espero eu, que tenho um passeio de bicicleta marcado com o Filipe, e espero não fazer figuras.
Não o conheceste de perto, mas já lhe falei muito de ti, e tem estado muito por perto, vem cá muitas vezes.... ele tem outro nome, daqueles que os amigos usam, como tu tinhas o "Faro", não gostava nada que te chamassem "Faro", sempre gostei muito do teu nome, então é pelo nome que o chamo e não pela alcunha, e de cada vez que o faço, lembro-me de ti, mas não lhe contei, é um segredo só nosso, às vezes até lhe chamo Sr. Filipe, como as mulheres da frutaria, e o Sr. da leitaria te chamavam, e se olhares bem de perto percebes que os meus olhos brilham um bocadinho mais... é muito especial ele....

Bom e agora vou dormir, o João Pestana já chegou... há uns tempos mandaram-me por coincidência a musica do Papão no telhado, que me costumavas cantar para adormecer, nunca mais ouvi foi a do Rapaz do Trapézio Voador, acho que só tu e a avó é que a conheciam, um dia destes escrevo a letra com a ajuda dela para não me esquecer.... como se isso se esquecesse... : )

Não posso chegar atrasada, amanhã... Lembraste de ralhares com a mãe quando passávamos à frente do talho onde trabalhavas,... atrasadas para a escola pela manhã...? Lembro-me que me piscavas o olho quando olhava para trás para te dizer adeus...
Depois à tarde quando me ias buscar, ríamos da mãe nunca perceber que não estavas assim tão zangado....

Bom já, estou a fechar os olhos, e temos mais noites para conversar....

Boa noite avô, Gosto tanto de ti....

P.s- Ah! O David está mais crescido, já tem uma casa, e ainda não aprendeu nem mais uma palavra de alemão.... :)

7 comentários:

gnoveva disse...

que bonito, kiau! :)
também dei muitas corridas numa eira, mas nunca tive uma relação assim com avôs.
acho tão bonito..

podes enviar-em a canção do papão no telhado? curiosamente, ainda no outro dia pensei nisso, já me esqueci da letra, e gostava tanto de a ouvir..

deves ser muito querida.
(desculpa, mas hoje estou um bocadinho sentimental.)

beijinho e bom fim de semana

Sr. Astronauta :) disse...

Uma Carta muito bonita.. :)
Tudo o que vem de ti é bonito..
De certeza que o teu avô adorou recebe-la..

O teu avô faz-me lembra o meu.. Só pelo que me contam..

Tambem quero a letra do papão..
***

caracoleta violeta disse...

está mesmo muito bonito kiau. há muito tempo que não lia nada assim tão aconchegante, chega a aquecer o coração :) deixa-me saudade de algo que (também) já foi meu.

Menina da Lua disse...

O amor é assim mesmo! Feito de palavras simples, cheias de sentido! Texto lindo Kiau! Beijo meu

Ana Rita disse...

doce. doce assim como um chocolate quente. ;)
*

rspiff disse...

Puseste-me de lágrimas nos olhos. Acho que apesar de tudo temos sorte, por termos pessoas que continuam sempre ao nosso lado, de quem nos lembramos todos os dias... e que assim vivem para sempre, quase nos esquecendo que já não estão (ou melhor, não estão para os outros).

Continua a partilhar estas memórias.

Bjs

Rui

Kiau Liang disse...

Obrigada a todos por terem lido isto tudo até ao fim...



e pelo resto...

:)